Ensaio : Texto literário breve , entre o poético e o didático , expondo idéias , críticas e reflexões morais e/ou filosóficas acerca de certo tema. Defesa de um ponto de vista pessoal e subjetivo sobre um tema , sem que se paute em formalidades como documentos ou provas empíricas ou dedutivas.
Manifesto : Declaração publica de razões que justifiquem certos atos ou fundamentos. Ato de manifestar um desejo , atitude ou repúdio.

O Blog é aberto a todos que quiserem participar. Envie o seu ensaio ou manifesto para ensaiosemanifestos@hotmail.com , não há restrições quanto a temas ou conteúdo , desde que tenha qualidade será publicado , com o nome do autor responsável e um endereço de e-mail para contato. Se preferir participe opinando : adore , deteste , apedreje ou insense.


quinta-feira, 7 de abril de 2011

Mafalda e Lisa Simpson : Gêmeas siamesas


Por : Lord Vader

A despeito de nascerem separadas cronologicamente por 25 anos,  à uma distância de quase dez mil kilometros uma da outra , e, é claro, isoladas pelo imenso istmo sócio-cultural que as rechaçam ainda um pouco mais : uma bela morena Argentina dos anos de chumbo e uma Loira norte americana nascida na era Reagan , Mafalda e Lisa Simpson nada mais são do que irmãs gêmeas , espíritos-livres dotadas da mesma essência crítica , resultados da visão de dois cartunistas brilhantes , e cada uma delas um retrato de seu tempo. Clones conceituais separados no nascimento.
É bem verdade que Mafalda é a Lisa Simpson original. Uma adorável menina de 6 anos , que é sem dúvida a coisa mais sensacional a surgir na terra de nossos, ora prezados , ora desafetos, hermanos do sul . Mafalda é uma menina talentosa , agraciada com um senso crítico e uma visão de mundo muito acima do esperado para uma criança de bairro . Basicamente é uma adulta aprisionada em um corpo infantil. Uma humanista , livre-pensadora , que representava nada menos do que o arquétipo do liberal de esquerda tão comum en sudamerica , numa época ligeiramente anterior ao controle de seus morféticos generais , quando certamente não poderia mais ser publicada em hipótese alguma.



Na verdade existe uma semelhança mais ampla entre as duas , não apenas em termos sociais (ambas saídas de famílias de classe média baixa) , mas também em relação ao próprio núcleo familiar em si.
Embora seu pai ("Pápá") não seja o troglodita boçal que é Homer Simpson (uma violenta sátira ao americano médio e suas efêmeras aspirações) , sua mãe ("Mamã") , assim como Margie Simpson, é uma dona-de casa que não concluiu os seus estudos , e por isso é vista de maneira ressentida por Mafalda, (exatamente como Lisa , que vê sua mãe da mesma forma neste aspecto), e com a qual entra em conflito quando ela prepara sopas e macarrão (a restrição alimentar de Lisa é ser vegetariana).
As duas possuem irmãzinhas menores que são igualmente brilhantes e talentosas , já nos primeiros anos. Gui já começa a formar sua visão de mundo enquanto Maggie é um prodígio com QI de três dígitos !
Mafalda surgiu em 1962 numa campanha publicitária para o jornal portenho Clarin , e se tornaria um cartoon apenas dois anos depois , pela sugestão  de um amigo de Quino , seu genial criador. As tiras foram publicadas até 1973 , uma vez que depois disso já não havia mais ambiente político para a coisa continuar
na terra de Gardel, assolada por uma brutal ditadura militar. Posteriormente, Quino ainda desenharia Mafalda em algumas ocasiões , sobretudo para promover campanhas Humanitárias . Em Buenos Aires , o amor pela menina lhe garantiu uma praça com o seu nome .

Obviamente não há porque se pensar em plágio , mas certamente em referências . Matt Groenning , o criador dos Simpsons , é por sua vez também um pequeno gênio , figura sagaz e relutante que se utiliza das benesses do sistema para atacá-lo (ficou trilhardário às custas do império do mal Fox). É um dos poucos fiéis de balança na terra do hamburguer com fritas , e sua pegada ácida escancarou a porta para dezenas de outros cartoons anti americanos que surgiram na sua cola. Certamente Groenning conhecia a obra de Quino , sendo o sujeito meticuloso que é , extremamente culto e, ao contrário do americano médio, interessado na produção cultural realizada fora da lingua de William Shakespeare . Enfim , numa comparação superficial e ligeira, Mafalda é uma linda morena , de sangue latino , cujas preocupações eram a guerra fria , os meninos de rua , o contexto político mundial , e mesmo ciente de que a era hippie já havia passado , alimentava fantasias de transformações não apenas em sua anêmica república subdesenvolvida , mas também de paz mundial , sendo o seu projeto maior crescer e trabalhar como tradutora na ONU e contribuir com o este processo.



Já Lisa Simpson , mesmo com um forte sentimento idealista, possui uma visão levemente pessimista do mundo , em parte por conta de seu forte pragmatismo e racionalismo cartesiano , em parte pelos sinais dos tempos . O sonho acabou já há tanto tempo ... Ainda assim é vegetariana , luta pelos direitos dos animais , teme o aquecimento global acima de tudo. É uma grande fã de Jazz (Mafalda ama os Beatles , por suposto )e se esforça para manter sua aura cult . Ateísta e intelectual sofre secretamente por sua inadequação, e nada mais é do que um divertido arquétipo do intelectual americano, marginalizado pelo senso comum (me lembro aqui da máxima do mestre Frank Zappa : " Nesse país os intelectuais nunca ganham uma chupada , então eu prefiro tocar guitarra do que escrever") . Seu maior objetivo é ingressar em uma universidade prestigiosa , se graduar com louvores , casar-se com um rapaz judeu (muito embora seu forte traço feminista já tenha levantado sutis questionamentos sobre a sua sexualidade) e finalmente , se libertar do pesadelo suburbano em que está aprisionada , de sua família disfuncional , e sobretudo de seu pai portador de problemas mentais (Lisa vive um conflito de ambivalência muito forte com o seu pai).
Lisa e Mafalda, duas formidáveis iconoclastas ,mulheres assim tão fortes, mas ao mesmo tempo essas meninas encantadoras que tanto amo, talvez tenham um primo cruzado mais novo, com quem compartilham algumas características : Calvin . Mas isso já é assunto para outra postagem ...

Lord Vader



4 comentários:

  1. Mafalda e Lisa Simpson são arquétipos idealizados por autores impulsionados pelo inconformismo, oposição e resistência ao sistema e todos os seus malefícios.

    Adorei o texto.
    Parabéns !

    ResponderExcluir
  2. Uma análise feita por uma perspectiva diferente e que me entusiasmou!
    Dois ícones tão distantes e ao mesmo tempo tão pertinhos um do outro!

    ResponderExcluir
  3. Se Lisa é Mafalda,Manolito é Nelson,Filipe é Milhouse e Miguelito é Ralph Wiggle !Quase me levou às lágrimas!!

    ResponderExcluir